sábado, 27 de dezembro de 2014

Esculpindo Tradições em Cachoeira




Projeto Esculpindo Tradições promove oficinas de técnica de escultura em madeira





Dando prosseguimento ao  cronograma de atividades do Projeto Esculpindo Tradições, tendo à frente o  escultor cachoeirano Carlos Alberto Dias do Nascimento, mais conhecido como Fory, selecionado nos editais do CCPI (Centro de Culturas Populares e Identitárias), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, realizou mais uma etapa de oficinas de técnicas de escultura em madeira.
Segundo Fory, "para a perpetuação de um saber-fazer tradicional, com a formação de novos aprendizes, o projeto Esculpindo Tradições teve como proposta a realização de oficinas práticas (100h), nas quais os participantes aprenderão as técnicas para a manipulação de ferramentas e criação artística de esculturas em madeira, bem como ações de cunho reflexivo e teórico-prático, como palestras e capacitação temática para a gestão de empreendimentos culturais e coletivos (30h)".
Foram realizadas duas palestras de 1h20min  sobre a cultura e suas tradições como capital simbólico de potencial para a promoção do desenvolvimento local (“Cultura, Tradições e Desenvolvimento Local”) e sobre o artesanato, especialmente de madeira, e desenvolvimento sustentável visto a utilização de recursos naturais na produção das peças (“O Artesanato em Madeira e Desenvolvimento Sustentável”).
A capacitação temática em gestão se integra no objetivo da articulação da rede de trabalho coletivo e cooperação cultural e será direcionada para este fim. Com ementa que integra gestão de negócios criativos, empreendedorismo cultural, redes de desenvolvimento, comunicação e imagem mercadológica, economia criativa e solidária, esta capacitação terá carga horária de 30h realizadas sob metodologia teórico-prática, contextualizada e com fins a provocar a articulação grupal, ressignificar (ou sensibilizar) posturas, rompendo com a lógica individualista estabelecida, estimulando novas formas de trabalho e cooperação.
As atividades foram desenvolvidas em regime intensivo, sendo que iniciado o processo este se perenizará, tendo multiplicadores e o próprio artista/oficineiro disponível à continuidade com o grupo. O público alvo foram jovens e adultos (com idade a partir de 16 anos) de Cachoeira e cidades vizinhas. Foram oferecidas 20 vagas gratuitas. Este primeiro grupo também se comprometerá em ser multiplicador para outros interessados ou para oficinas de formação que possam ocorrer futuramente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário.